O fim das filas nos caixas do supermercado

Finalmente, acabou a espera no caixa para fazer a leitura manual do código de barras de produto por produto. É a promessa da etiqueta chamada RFID (acrônimo de Radio-Frequency IDentification ou Identificação por Rádio Frequência), uma tecnologia de comunicação de curto alcance que lê todos os produtos do carrinho de uma única vez.

O RFID é desenvolvido a partir de uma antena, ou seja, um transceptor, que capta o sinal, transmite a informação para um dispositivo-leitor capaz de identificar todos os produtos, sem precisar retirá-los do carrinho. Os produtos, embalagens e demais equipamentos precisam ser etiquetados com o RFID para isso tudo acontecer. O leitor converte as ondas de rádio do RFID em informações digitais.21012014_blog_GS_superm3

Além de economizar o tempo da clientela, as etiquetas RFID também poderão ser úteis no controle de estoque. Através das ondas de rádio é possível tirar um relatório completo do estoque.

O sistema de identificação por rádio frequência pode substituir os códigos de barras. As etiquetas RFID servem também para fazer pagamento pelo celular e rastreamento de cargas, animais, identificação biométrica, entre outras utilidades.

 

Esse sistema inovador está em fase desenvolvimento para ser lançado em breve.